comebacks

Por que tão sério quando ITZY finalmente acerta em CHESHIRE?

Ai ai, o Itzy e sua estranha jornada dentro do kpop. Indo de um grupo adorado no seu debut pra um grupo que lança Sneakers na sua discografia como se fosse nada. Itzy estava passando por maus bocados com sua música, com Loco sendo a última coisa boa que elas haviam lançado.

Quando Cheshire foi anunciada eu senti uma estranha dor no peito, visto que as meninas haviam acabado de lançar a horrorosa Boys Like You que conseguiu ser pior que Sneakers. Então não tinha como elas reviverem o grupo em tão pouco tempo, né? Não tinha como Cheshire acabar sendo boa.

Continue lendo “Por que tão sério quando ITZY finalmente acerta em CHESHIRE?”
comebacks

KARA faz seu antecipado comeback com a maravilhosa WHEN I MOVE

Eu, em todos esses aninhos de blog, nunca, NUNCA imaginaria estar fazendo o que estou fazendo por aqui hoje. Sinceramente, estar falando do KARA em algo que passa longe de um throwback era uma coisa que passava muito longe dos meus pensamentos. Ainda mais em um comeback! Quando Move Again foi anunciada eu estava boquiaberta com a melhor cara de “Jesus isso ta acontecendo?”

Eu estava levemente ansiosa pra ver o que viria em When I Move, o que as meninas do KARA iriam trazer a mesa e o quanto isso seria bom. Os teaser estavam dando toda a crocância possível pra música, eu estava bem hypadinha pra coisa toda e:

Continue lendo “KARA faz seu antecipado comeback com a maravilhosa WHEN I MOVE”
comebacks

RED VELVET te deseja muitos parabains e lança Feel My Rhythm 2.0 em BIRTHDAY

Red Velvet deve ter pego a maioria de supresa com o anúncio do ReVe festival 2022 – Birthday, ainda mais quando a gente pensa naquele primeiro teaser horroroso que saiu pra o que deveria ser o mais novo EP do grupo das boleiras. Sendo bem sincera? Eu já olhei aquele teaser e soltei um sonoro “meh”.

Depois de todo o meu amor ao debut solo da Seulgi, que estava mais que perfeito em todos os possíveis sentidos, eu sabia que a SM prosseguiria dando qualquer demo dispensável e esquecível pro RV. A sensação piora quando eles falam de boca cheia que “pegamos uma música clássica pra botar nisso!!!11!1!”. Feel My Rhythm já não era essas coisas, insistir no erro era só o senso comum da SM contanto ao grupo que em algum momento já foi um dos meus favoritos.

Eu tinha zero expectativas pra Birhtday, ZERO.

Continue lendo “RED VELVET te deseja muitos parabains e lança Feel My Rhythm 2.0 em BIRTHDAY”
comebacks

Se tornando egoísta, YooA rouba uma demo do Oh My Girl em seu comeback solo

Olha se tinha uma coisa que eu nunca chutaria que iria escrever sobre nesse ano, essa coisa com certeza um comeback solo da YooA. A WM, com toda certeza, é uma empresa estranha em níveis diferentes, ainda mais com as promoções solo da gata. Mas pelo menos era música com bom precedente, então isso a gente nunca recusa.

Bon Voyage, primeiro álbum solo da YooA, foi uma ótima experiência (inclusive lembro de elogiar ele horrores por aqui quando saiu). Selfish tinha uma reputação a qual deveria sobreviver e talvez (leiam com certeza) a própria WM tem uma expectativa sobre a longevidade disso no gosto das pessoas. O problema só seria se a coisa toda seria digerível pra começo de conversa.

Continue lendo “Se tornando egoísta, YooA rouba uma demo do Oh My Girl em seu comeback solo”
comebacks

ITZY não cai na lábia de um boy lixo em seu pre-release em inglês BOYS LIKE YOU

Ai ai… o Itzy. Se tem um grupo se foi do seu ao inferno comigo foram as queridinhas da JYP, que tiveram seu primeiro ano incrível pra decair em qualidade logo em seguida e se tornar um grupo que gosta de lançar músicas que provavelmente vão te dar uma torçar no estômago de tanta vergonha alheia (Sneakers sendo o tal lançamento, que sim, eu tinha curtido mas depois me deu… dor interna de ouvir).

Não me entendam mal, eu adoro o Itzy ainda e gostaria somente de ver aquela essência do debut delas de volta (que foi o que fez que eu curtisse Sneaker de cara), só que eu vejo a JYP se distanciando cada vez mais disso a cada passo que dá. E o pior: lançando single em inglês pra ver se vende nos EUA. Poderia dar certo, com o Twice deu certo porque The Feels viralizou (não no território esperado), mas com o Itzy… será que daria bom?

Continue lendo “ITZY não cai na lábia de um boy lixo em seu pre-release em inglês BOYS LIKE YOU”
comebacks

Pegue seu corset mais bonito, seus diamantes mais brilhantes e vamos de NXDE do (G)I-DLE

Olha vou falar pra vocês que eu quase que não venho fazer esse post depois do wordpress deletar 90% do meus post pro Le Sserafim se ontem. Mas, acho que todo mundo e suas mães estavam pelo menos de olho no que seria o segundo comeback do Idle esse ano, ainda mais depois de reveleção da capa de um dos álbuns que parecia… parecia algo. Então estou te dando outra chance pra não me trair wordpress.

Vamos ser sinceros? Eu estava achando todo o conceito do I LOVE saboroso, desde as fotos promocionais lindíssimas (Shuhua loira? SHUHUA LOIRA) até mesmo a revelação do nome da título ser NXDE. Eu tava parecendo criança esperando o que mamãe Soyeon me daria de presente dessa vez, ainda mais depois de Tomboy né?

Continue lendo “Pegue seu corset mais bonito, seus diamantes mais brilhantes e vamos de NXDE do (G)I-DLE”
comebacks

Admitindo serem frescas, KEP1ER está de volta com WE FRESH

Quantos lançamentos dentro de uma semana, parece até que eu não tive um dia de folga desde o comeback do Dreamcatcher… não, pera!

Mas saindo do meu momento palhaça, hoje é dia de falar de Kep1er, aquele grupo do qual eu tenho tanta preguiça quanto escrever o nome delas. Não sei se é porque é um grupo que nunca foi realmente efetivo pra mim, com uma line up que nunca se deu ao trabalho de me chamar a atenção de jeito ou maneira. Mas, de qualquer maneira…

We Fresh estava marcado pra sair e, com tanta coisa rolando, eu cheguei a esquecer que ia ter comeback delas. Não por maldade, juro, mas realmente esse mês está sendo extremamente movimentado. Uma boa jogada o Kep1er voltar no meio de tanta coisa? Não sei dizer, mas pelo menos podemos comentar esse comeback delas.

Continue lendo “Admitindo serem frescas, KEP1ER está de volta com WE FRESH”
comebacks

EUNBI prossegue entregando coesão e música boa em UNDERWATER

Agora continuando nossa jornada entre solistas que saíram diretamente do IZ*ONE, a gente fala da primeira a debutar entre todas: Eunbi. A Eunbi é um caso que foi crescendo comigo, Door, seu debut, foi bom, mas nada incrível, Glitch foi ÓTIMA e lançou minhas expectativas pra ela lá em cima e então, finalmente, vamos ao segundo comeback dela como solista.

Underwater já prometia seguir uma linha parecida com a de Glitch, algo poderoso e minuscioso que combinasse melhor que Glitch com a Eunbi. A Woollim realmente parece interessada em seguir um bom caminho com a solista e também ir refinando os trabalhos dela até que, finalmente, eles consigam algo que seja a cara dela.

Continue lendo “EUNBI prossegue entregando coesão e música boa em UNDERWATER”
Debut

HUSH RUSH é o debut vampiresco e atrasado de LEE CHAEYEON, ex-IZ*ONE

Olha, eis uma carinha e uma pessoa que sumiu do kpop por um bom tempo… Lee Chayeon deve ser uma das últimas (se não for a última, porque eu nem lembro quantas tinham) do IZ*ONE a dar as caras, e deve ser a quarta a se tornar solista, se enfiando no meio de Eunbi, Yuri e Yena. Essa demora toda e estar no meio de solos que foram bem recebidos pelo público me faz ter a impressão que a Chaeyeon acabou sendo, realmente, a esquecida no churrasco.

Não ajuda que a WM parece ter disponibilizado 10 centavos, uma coxinha e um guaraná jesus pra esse debut. Não bastou ter deixado o hype pela menina morrer, as fotos teaser gritavam falta de orçamento a todo momento, assim como o próprio teaser pro MV de HUSH RUSH era simples e bem nada demais. Pelo menos o conceito estava legal? Pelo menos isso?

Continue lendo “HUSH RUSH é o debut vampiresco e atrasado de LEE CHAEYEON, ex-IZ*ONE”
comebacks

DREAMCATCHER nos dá uma ótima VISION na continuação de sua trilogia

ALERTA: esse post vai ser extremamente puxa saco.

Nesse ponto da vida vocês sabem que, se eu saio da toca pra falar de Dreamcatcher, geralmente é pra puxar o saco do grupo (tirando a última review do álbum físico, mas não vamos falar sobre isso). Hoje o grupo deu continuação a sua nova trilogia, Apocalypse, e como sempre eu estava passando por todos os estágios da hype possíveis.

VISION deve ter me deixado no estado de “pelamor de deus isso aqui vai ser O momento” mais de uma vez enquanto eu esperava o álbum dar as caras. As fotos estavam super bonitas (mesmo que desse pra ver que o orçamento dessa vez foi bem baixo), eu tive 3 crises enquanto comprava esse álbum (tive que deixar duas versões de lado por conta do frete caríssimo), então era uma boa Dreamcatcher vir DESTRUÍDOR pra cima de mim.

Continue lendo “DREAMCATCHER nos dá uma ótima VISION na continuação de sua trilogia”