comebacks

BLACKPINK está de volta (de novo) com SHUT DOWN, e isso é o mais interessante que a coisa toda fica

Se tem um treco que eu abstrai num pontoque chegou ao esquecimento, isso foi o fato que BLACKPINK deveria soltar mais um single pro full álbum de oito músicas delas essa semana. As últimas semanas no kpop foram bem paradinhas, e eu chuto que seja por conta de ninguém querer fazer comeback com as preto rosa.

De qualquer maneira, se for pra levar o THE ALBUM como exemplo do que poderia acontecer com esse single, existia a possibilidade de acabar saindo uma música bem fora da curva do que o grupo geralmente lança. Mesmo que Lovesick Girls não seja minha favorita, ela era um respiro e algo interessante das meninas explorarem. Será que SHUT DOWN tinhas o necessario para esmagar essa expectativa?

Continue lendo “BLACKPINK está de volta (de novo) com SHUT DOWN, e isso é o mais interessante que a coisa toda fica”
comebacks

TALK THAT TALK é um ótimo primeiro comeback após renovação de contrato do TWICE

Vamos ser bem sinceros? Eu realmente não esperava que Twice por inteiro acabaria renovando contrato com a JYP. Grupos tão grandes assim geralmente perde uma membro rapidinho e, pra mim pelo menos, foi uma surpresa saber que elas continuariam como nove.

De qualquer maneira, Between 1&2 é o primeiro comeback das meninas após essa renovação, e tudo poderia ter acontecido aqui: desde uma música relembrando os tempos antigos (o que me faria imediatamente querer morrer) ou algo mais sofisticado/divertido e maduro como elas andam fazendo. Talk That Talk poderia ser tudo ou nada.

Continue lendo “TALK THAT TALK é um ótimo primeiro comeback após renovação de contrato do TWICE”
comebacks

Visão de uma puxa-saco sobre Losing Game, comeback solo do Leo (VIXX)

Bem, acho que a maioria que conhece o blog hoje em dia meio que passa despercebido de uma das minhas grandes paixões no kpop, o grupo masculino que ganhou o apelido carinhoso dentro da Coreia de “reis dos conceitos”: VIXX.

VIXX é um daqueles grupos que eu sempre acompanhei extremamente de perto e sempre comprava tudo o que eles lançavam, podia ser DVD, Season’s Greetings, CD… qualquer coisa. Ai veio o hiatus por conta dos mais velhos estarem no exército, o “escândalo” que fez com que Hongbin fosse chutado do grupo, a saída de N e Ravi da empresa (mesmo que não do grupo) e atividades em grupo se tornaram uma visão rara. E por isso que eles mal dão as caras por aqui hoje em dia, mesmo ainda sendo um grupo pelo qual eu tenho grande carinho.

Mas hoje o meu membro favorito do grupo decidiu que seria interessante dar uma chacoalhada nas coisas e lançar um álbum solo e, então, me encontrei num momento “por que não?” pra fazer um post sobre.

Continue lendo “Visão de uma puxa-saco sobre Losing Game, comeback solo do Leo (VIXX)”
comebacks

Com sample de I Will Survive, AFTER LIKE entrega tudo o que as gays pediam ao IVE

Um dos poucos grupos rookies dos últimos tempos que, começou neutro pra mim e ganhou uma escalada enorme entre meus favoritos, é o IVE. Com toda a certeza do mundo posso dizer que a Starship tem muita noção do que está fazendo com essas meninas e tem um direcionamento artístico impecável pra elas.

AFTER LIKE foi anunciada e eu já podia sentir os fogos de artifício emergindo em mim, criando uma hype pela qual eu não esperava por esse comeback. Eu já tinha expectaticas mas quando o teaser da título apareceu, com um sample de I Will Survive delicioso para que eu pudesse saborear e me sentir nostálgica tanto com a versão original quanto com a versão Hush Hush do Pussycat Dolls.

Eu estava pronta, você estava pronta e eu acho que o mundo estava pronto para o que as gatinhas tinham pra colocar em jogo.

Continue lendo “Com sample de I Will Survive, AFTER LIKE entrega tudo o que as gays pediam ao IVE”
comebacks

BLACKPINK está mais que pronto para injetar um veneno musical em você com PINK VENOM

Se tem um grupo que, quando anuncia comeback, eu fico em estado de de monotonia, esse grupo É o BlackPink. Sinceramente, desde os solos meia boca até aquele The Album que não se ajuda em nenhum ponto, BP simplesmente foi se enterrando cada vez mais num poço de “tanto faz” pra mim.

Tanto que quando anunciaram Pink Venom como single pré release do próximo álbum das meninas eu só pude ficar bem ¯\_(ツ)_/¯ porque não tenho esperança de algo bom, não tenho esperança de algo diferente e, muito menos, tenho qualquer esperança de que seja algo marcante.

Continue lendo “BLACKPINK está mais que pronto para injetar um veneno musical em você com PINK VENOM”
comebacks

Depois de tantas promessas, GIRLS’ GENERATION se junta em FOREVER 1

Se existe um anúncio de comeback que movimentou a fanbase inteira do kpop, esse anúncio foi o do comeback do Girls’ Generation, ou SNSD para os íntimos. Até eu que nunca tive tanto apego ao grupo estava mais que pronta pra ver o que acontecia na volta das nossas senhoras favoritas.

Claro, Forever 1 não poderia ser um nome mais clichê pra um comeback do grupo, mas também não tinha como ser outro nome pra esse álbum. E, com certeza, acho que a fanbase das gatas entrou em combustão com a menção de SNSD ser eterno e esse ser o nome do álbum e título dele. E vamos ser sinceros? Todo mundo estava em chamas por isso aqui:

Continue lendo “Depois de tantas promessas, GIRLS’ GENERATION se junta em FOREVER 1”
comebacks

YENA vai nos ensinar a mexer num SMARTPHONE em seu primeiro comeback

Se eu pudesse apontar um single que eu simplesmente não digeri mas vi todo mundo amando esse ano, esse single é Smile, música de debut solo da Choi Yena. Sem brincadeira, além da música ter se dado bem em charts, o povo pareceu ter adorado aquela música que pra mim não funcionava por causa da voz da Yena.

Isso acabou se comprovando mais ainda quando Yuri lançou Love Shh, que todo mundo criticou por causa da voz da Yuri mas que eu simplesmente ADOREI, mesmo tendo a MESMA ESSÊNCIA QUE SMILE. Ai, claro, quando Smartphone foi anunciada eu já estava mais que pronta pra me tornar a primeira a odiar essa belezinha.

Continue lendo “YENA vai nos ensinar a mexer num SMARTPHONE em seu primeiro comeback”
comebacks

PURPLE KISS bota seus óculos redondos e se tornam NERDYs para seu comeback

OI, nossa quanto tempo faz que eu não posto por aqui. Mas, porém, contudo, entretanto, todavia, estava mais que na hora de eu dar as caras nesse blog de novo. Depois de me matar em estágio, TCC e trabalho e basicamente não ter tempo pra mais nada além de assistir cofcofjojocofcof, eu finalmente estou com tudo entregue da minha pós e posso voltar tranquilamente a minha agenda aqui no srsly.

E nada melhor do que voltar com Purple Kiss né? Que é um grupo que vai sempre estar lá nas alturas pra mim quando se fala de qualidade. Mesmo com MemeM sendo um comeback meio… fora da curva (isso saindo da boca de uma pessoa que começou a curtir a música a pouco tempo) eu esperava bastante de Nerdy. Ela (e o álbum) prometia tudo e mais um pouco pra mim, então estava bem ansiosa pelo que seria entregue.

Continue lendo “PURPLE KISS bota seus óculos redondos e se tornam NERDYs para seu comeback”
Música por Música

MÚSICA POR MÚSICA: DREAMCATCHER – Apocalypse: Save Us

Com um atrasinho de uma semana cá estamos nós para falar do segundo full álbum do Dreamcatcher, o Dystopia: Save Us, que também dá início a mais uma trilogia do grupo. E, claro, um dos meus álbuns mais aguardados desse ano com toda certeza. Isso combinado com o fato que as meninas finalmente conseguiram seu primeiro win com ele… de verdade, poderia essa que vos fala estar mais feliz?

O full álbum contém 14 músicas, mas algo que já foi feito antes porém ainda diferente: 7 dessas músicas (basicamente metade do álbum) são solos de cada membro do Dreamcatcher. Uma ideia interesse mas que ao mesmo tempo me causa diferentes reações a ela. Agora é ver o quão bem as meninas saíram nisso tudo:

Continue lendo “MÚSICA POR MÚSICA: DREAMCATCHER – Apocalypse: Save Us”
comebacks

O apocalipse começa com DREAMCATCHER em MAISON e sua nova trilogia

Spoiler: este post vai ser MUITO biased.

Dreamcatcher é um daqueles grupos que eu sinto orgulho de seguir e estar sempre parecendo uma criança prestes a receber doce quando elas finalmente anunciam um comeback. Eu confio no trabalho das meninas e sei que elas sempre se dispoem a fazer melhor a cada comeback.

E claro, Apocalypse: Save Us ser um full álbum ajuda muito mais na minha hype do que qualquer coisa, ainda mais pensando que o Dystopia: TTOL é um álbum INCRÍVEL de começo a fim, com todas as músicas se repetindo e dando as caras nas minhas playlist o tempo inteiro (e com Scream ainda sendo a melhor título das meninas). O próximo full álbum tinha que pelo menos ter uma título a altura de algo do Dreamcatcher.

Continue lendo “O apocalipse começa com DREAMCATCHER em MAISON e sua nova trilogia”