Review

REVIEW: DREAMCATCHER – RAID OF DREAM

Fala meu povo! Tudo bom? Pois bem, eu espero que sim! Essa review provavelmente é uma das que eu mais estava aguardando pra fazer e, como todo mundo sabe, Dreamcatcher é um dos grupos que providencia os álbuns mais bem feitos existentes. Pra mim Raid of Dream não seria exceção a essa regra e, ainda mais com uma versão limitada, eu esperava bastante do álbum. Hoje é dia de review e hoje a gente fala do lançamento mais recente do grupo.

Como todo mundo deve saber, ultimamente as minhas compras andam sendo todas pela ktown4u mesmo que o dólar esteja disparado lá em cima. O site é bom, tem um ótimo trabalho com o cliente e é bem claro com tudo o que acontece. Essa minha compra foi feita separada (comprando a limitada antes da normal por causa do medo real dela esgotar), mas ambas chegaram juntinhas aqui em casa. O trabalho dos correios dessa vez eu nem vou reclamar porque foi até que bom, obrigada.

Agora a parte que todo mundo espera~

Especificações:

  • Photobook: 84 páginas;
  • Photocard: 4 aleatórios de 28 tipos;

Somente na versão limitada:

  • Caixinha pop-up: 57 x 87mm (material: papel);
  • Photocard transparente: 3 versões;
  • Card espelho;
  • Photobook conceito King’s Raid: 72 páginas;
  • Poster (somente para primeira leva).

Tracklist:

  1. Intro
  2. Deja Vu
  3. The Curse of the Spider
  4. Silent Night
  5. Polaris

*em negrito as minhas favoritas do álbum :V

Versão Normal

Eu, claramente, teria que fazer uma review diferente pra cada versão dessa vez, ainda mais levando em consideração a existência de uma versão limitada e com mais coisas pra comentar. Eu começo com a normal, que é basicamente o mesmo packaging que o Dreamcatcher vem usando desde Alone in the City. É bonito, bom e funciona completamente bem (mesmo eu com medo de rasgar isso quando vou abrir o álbum).

Nessa versão temos o photobook, de 84 páginas, e o mini livro que fica com o CD. Como sempre, a parte de arte do grupo impressiona e entrega álbuns sempre lindos. Toda a delicadeza até numa parte que só vai ficar com o CD é de fazer o coração ficar quentinho. Outra coisa, como vocês sabem, é que eu amo como o CD do Dreamcatcher tem seu lugar próprio e bem protegido de todo o mal amém.

Falando de photobook, eu não posso dizer que odeio isso não. Temos muitas páginas, temos fotos lindíssimas do grupo (como sempre, que tem photobooks lindos). Mas tem um probleminha que eu vou falar só quando chegarmos lá na edição limitada. Overrall eu achei um photobook muito bonito (só não batendo o de End of the Nightmare, que pra mim ainda é o mais bonito).

Os photocards a gente deixa pro final, mas no fim a versão normal é o que era de se esperar de uma versão normal. Com menos coisas a serem comentadas mas ainda assim com bastante conteúdo que eu adoro.

Versão Limitada

Eu ultimamente ando adorando o tanto de edições limitadas que andam saindo (mesmo que elas me causem um estresse do caralho por serem mais caras e serem, bem, limitadas). Acho que esse foi o álbum que eu comprei com mais desespero que tinha, já que DC tem seus álbuns tirados da impressão pouco tempo depois do comeback e nunca mais achamos eles. MAS, nesse caso, a gente precisa conversar.

Primeiro eu começo pela packaging geral do álbum, que é em formato de caixa/livro, coisa que o grupo nunca tinha feito antes e eu simplesmente não consigo parar de me apaixonar por ele toda vez que olho. É uma obra de arte completa. E como era de se esperar desse tipo de packaging, o CD estaria hiper seguro no fundo da caixa. Como sempre, dessa parte eu não consigo parar de fazer elogios as meninas NUNCA.

E, uma das coisas especiais dessa versão, seria o mini standee, ou a caixinha pop up que vem com o álbum. A ideia é incrível, já que a caixinha vem pronta pra ser montada com mais outros 3 cards que são transparentes e se encaixam a base dada. O meu, como podem ver, ficou um pouco amassado na frente porque eu sou destrambelhada e fiz uma cagadinha na hora de montar a caixinha. Mas enfim, vocês sabem o quanto eu adoro essas coisinhas e como elas ficam lindinhas quando a gente coloca na prateleira (mesmo que eu tenha guardado os photocards no meu fichário e a caixinha de volta no álbum por questão de espaço bem que ta bem da ruim mesmo, eu preciso me reorganizar com essas coisas pelo amor de deus).

E sim, essa foto ai em cima pode parecer um pouco aleatória, mas na verdade eu achei essa proposta do DC com a collab com esse jogo bem interessante. Esse álbum vem com um segundo photobook que é, basicamente, um concept book do King’s Raid. Vem bastante foto conceito, umas coisas inclusive que eu achei bem legais mesmo não tendo o mínimo interesse em jogar.

Agora a gente vem ao meu único problema com esse álbum. O que me decepciona muito, sendo bem honesta. Geralmente Dreamcatcher entrega dois photobooks completamente diferentes com 2 fotos conceito diferente, coisa que eu sempre bati palmas pra elas. Dessa vez eu quebrei a cara e tivemos um photobook quase igual (não vou dizer que 100% igual porque eu ainda tenho minhas dúvidas) ao do normal. Chega a ser um pouco triste olhar isso tudo e pensar “putz, uma das partes mais importantes não tem nem fotos diferentes” e dói um pouco ver isso depois de tanto álbuns perfeitos do grupo.

Agora saindo de separação e vamos agregar tudo pra falar de photocards. Eu ando adorando a quantidade de photocards que o grupo vem fazendo por álbum e bato palmas, quero mais ainda se der. O único probleminha, que vocês provavelmente perceberam, é que eu peguei 2 iguais aqui e PRECISO URGENTEMENTE TROCAR ISSO. Inclusive, deixo em aberto se alguém quiser pra vir me chamar na DM tanto no twitter do blog (@srslykpop_) quanto no meu pessoal (@shininfantasy_). Mas sendo bem honesta, de resto eu adorei o que eu tirei. Tivemos selca das minhas duas bias do grupo (uma pena que as duplicatas foram da Dami) e os clear cards são lindíssimos. Mas por favor troquem comigo, eu to implorando.

Enfim, chega o momento do veredito final disso tudo e eu vou dar uma nota conjunta a ambos porque… Bem.

7,8/10

Não me levem a mal, eu amo Dreamcatcher e adorei a formatação toda dos álbuns, eles são lindos, os photobooks são lindo… É tudo lindo. Meu único problema, que eu vejo como falha gravíssima vinda da Happy Face que sabe o que faz, são os photobooks quase iguais, que é extremamente chato ainda mais pra quem coleciona todas as versões. De resto, eu adorei tudo, do fundo do meu coraçãozinho.

Enfim, é isso por hoje com esse review. Não sei quando teremos um próximo porque a tia aqui ta pobretona, mas no aguardo do próximo comeback do RV com a talvez última parte do ReVe Festival. Até lá aproveitem bastante os outros conteúdos do bloguinho <33

Beijineos de luz~

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s